outubro 17, 2007

Cheque especial é bom para clientes nada especiais

Posted in Educação financeira tagged , , às 22:35 por Arthur Gouveia

CalculadoraPedro e Arthur continuam sua conversa sobre as formas de crédito

– Arthur, e o cheque especial? É uma boa fonte de crédito?

– Não mesmo, Pedro. As taxas são assustadoras. Em torno de 8% ao mês!

– Por que as taxas são tão altas?

– Pela facilidade. O cheque especial é uma espécie de “saldo extra” disponível na sua conta. Para conseguir o crédito do cheque especial o cliente do banco não precisa pedir, não precisa dar nenhuma garantia, não precisa fazer nada. O crédito está lá só esperando por você…

– Se é tão fácil, então vale a pena!

– Depende. O cheque especial, assim como o cartão de crédito, tem características específicas, vantagens e desvantagens.

– Como assim?

– O cheque especial possui algumas características oferecidas por alguns bancos como carência, taxas de juros regressivas ou mesmo a possibilidade de redução.

– Hein!?!?!

– Alguns bancos oferecem um prazo de carência sem cobrança dos juros. Se você restabelecer o saldo antes do vencimento da carência, o banco não cobra nada. Mas se você ultrapassar o prazo de carência, o banco cobra juros por todo o período incluindo o prazo de carência. Outra “facilidade” é a taxa regressiva, que diminui à medida que o tempo de utilização do saldo especial aumenta.

– Legal!

– Legal nada, Pedro! A taxa diminui de estratosférica para gigantesca! Mesmo a taxa reduzida é enorme! Isso também inclui os pacotes de redução de juros para clientes com investimentos, bom relacionamento, muito tempo de conta etc. Mesmo que você seja um cliente super fiel, tenha seguros e investimentos, a taxa de juros do cheque especial é muito alta.

– Então não vale a pena nunca?

– O cheque especial deve ser usado única e exclusivamente para necessidades eventuais e de curtíssimo prazo. No máximo alguns dias, não mais que uma semana.

– E dá pra evitar o uso do cheque especial?

– Claro! Com muita educação financeira. Mantenha um rigoroso controle do seu saldo e do fluxo de entradas e saídas de dinheiro. Cuidado com o débito automático, fique de olho nas contas a pagar e cheques pré-datados. Geralmente deixar de pagar uma conta é melhor do que entrar no cheque especial. A multa e os juros de contas atrasadas são menores que as taxas do cheque especial!

– Valeu Arthur! É vivendo e aprendendo…

Anúncios