outubro 22, 2007

Com que fundo eu vou?

Posted in investimentos tagged , , , , , às 17:40 por Arthur Gouveia

Porquinho– Bem, Arthur. Estou pensando em investir em algum fundo de investimentos. Já aprendi a ler um prospecto, mas agora estou em dúvida sobre qual fundo escolher…

– Isso é comum, Léo. Os bancos oferecem diversas opções e às vezes ficamos em dúvidas. O importante é saber que para cada tipo de fundo de investimentos há um momento ideal para entrar e para sair.

– Sério?!?!?! Como saber esses momentos?

– Fácil. Saiu um artigo no Infomoney falando sobre isso. Os especialistas José Godoy, Luiz Gustavo Medina e Marco Antonio Gazel Junior deram as dicas…

– Que dicas são essas? Estou ficando curioso!

– Vamos lá. É uma boa idéia investir em um fundo DI quando os juros estiverem baixos, estáveis com tendência de alta ou subindo. Mas se os juros estiverem muito baixos, como foi o caso dos Estados Unidos em 2002, o rendimento desse fundo se torna tão baixo que vale a pena procurar outro tipo de aplicação. Tem também os fundos de renda fixa pré-fixados. Deve-se buscar esses fundos quando os juros estiverem com tendência de baixa, mas deve-se evitá-los quando os juros chegarem a um patamar muito baixo.

– Sei… Mas quero algo que renda mais, mesmo que tenha que assumir um pouco de risco.

– É assim que se fala! Então tente os fundos multimercados. Essa é tida como a categoria mais moderna que existe por misturar a gestão de renda fixa e variável. Quanto mais baixo o patamar de juros, melhor para investir. É interessante permanecer na carteira por ao menos nove meses para compensar as oscilações mensais dos retornos, mas quanto mais tempo melhor para aproveitar os benefícios do Imposto de Renda regressivo. Já se o tempo que tem para seu dinheiro for inferior a nove meses ou se houver necessidade de garantia de rentabilidade mensal, pule fora desse barco. Outra alternativa são os fundos de ações. Deve-se buscar esse tipo de aplicação em períodos de crescimento econômico. De preferência, a aplicação deve ser de, no mínimo, 18 meses. Caso você não tenha a disponibilidade de aguardar ao menos 18 meses ou caso o país esteja passando por um momento turbulento.

– Legal.

– Uma alternativa para quem pretende viajar ao exterior são os fundos cambiais. Devem ser usadossempre que tiver necessidade de proteger o patrimônio em relação a alguma moeda, não para ganhar dinheiro, mas sim para garantir algum compromisso futuro, como uma viagem ao exterior, por exemplo. Caso contrário, fique fora desse tipo de fundo já que não há como prever se o Real vai valorizar o desvalorizar. Especular aqui pra tentar ganhar dinheiro é muito perigoso.

– Beleza, Arthur!

Anúncios

outubro 11, 2007

O apego às ações…

Posted in Ações tagged , , às 20:56 por Arthur Gouveia

MoedasArthur e Amanda conversam durante o jantar…

– Môr – diz Arthur – a bolsa caiu…

– Normal. Tudo o que sobe tem que descer.

– Mas caiu só no final da tarde quando estávamos fazendo compras. Vendi minhas ações da Sadia.

– Ué, mas se você estava no supermercado fazendo compras, como vendeu?

– Emiti uma ordem stop móvel ontem.

– Hein?

– Stop móvel. Eu defini um valor mínimo do preço da ação. Se cair abaixo desse preço, vende, mas se subir esse limite também sobe.

– Ainda tá meio confuso…

– Digamos que ação da Sadia esteja valendo R$11,00. Eu dou uma ordem stop para a corretora dizendo o seguinte “se essa ação cair abaixo de R$10,50 venda por R$10,48, mas se ela subir aumente esse preço de venda”.

– Ah, entendi.

– Pois é. Acontece que eu estava com esse stop em R$11,52 e quando o preço da ação chegou a esse nível, zupt, deixei de ser sócio da Sadia.

– Perdeu dinheiro?

– Não. Comprei a R$9,02 e vendi a R$11,52. Quase 28% de lucro bruto. Descontando as taxas de corretagem deve dar uns 23% de lucro.

– Uau! Que outra aplicação renderia isso em dois meses?

– Eu sei, mas não queria ter vendido

– Ah, pronto! Agora você vai ficar apegado a suas ações…..

– Acho que sim… Snif…

– Então compra de novo!

– Não. Agora comprar de novo só se cair bastante. Só assim dá pra compensar as taxas de corretagem. Vou comprar é outra empresa. Vou aumentar minha posição na Petrobrás.

– E vai se apegar a ela também?

– Claro! Vou ficar com minhas ações pra sempre. Deixar de herança pra nossos filhos.

– Imaginei que isso fosse acontecer….

outubro 10, 2007

Ibovespa e outros detalhes…

Posted in Ações tagged , , , , , às 19:55 por Arthur Gouveia

CifrãoCassio falou:“Olá Arthur. Muito legal seu blog. Acessei pela primeira vez ontem e adorei as conversas dos Endinheirados. Muito bom. Mas nesse último bate papo entre o Arthur e o Léo fiquei com algumas dúvidas sobre a pontuação do ibovespa, preço por lucro, dividendos… Dá pra esclarecer?”

Relaxa Cassio. Nem mesmo muitos dos grandes “conhecedores do mercado” têm total clareza sobre o ibovespa e sua pontuação. Eu mesmo tive que pesquisar bastante sobre esse assunto. Parece que o Léo também tem algumas dúvidas…

– Arthur, ontem conversamos sobre a bolsa. Não sei se acredito que a bolsa está em um movimento sustentável.

– Os argumentos não te convenceram?

– Bem… É que na verdade entendi pouca coisa do que conversamos. Eu tô vendo no jornal que a bolsa tá subindo, mas tem gente falando que vai despencar. Não entendo muito bem como verificar que a bolsa subiu ou desceu.

– Você já ouviu falar no Ibovespa?

– Talvez…. Não sei…

– O Ibovespa é um índice que representa uma carteira virtual de ações. A Bovespa pega as empresas mais negociadas na bolsa e começa a acompanhar seu desempenho. Hoje são 63 ações que compõe o índice e cada empresa tem um determinado peso no Ibovespa. O índice é o valor, em moeda corrente, dessa carteira hipotética de ações. Se hoje o Ibovespa está em mais de 63.000 pontos, é sinal que essa carteira vale mais de R$63.000,00.

– Interessante!

– Pois é. Essa carteira foi criada em 02/01/1968 e de lá para cá não sofreu nenhuma modificação em sua metodologia. Ela continua considerando apenas as empresas que representam ao menos 80% do número de negócios e do volume negociado na bolsa. Importante ressaltar que não é por que a bolsa caiu que um investidor teve prejuízo. O Ibovespa pode ter uma queda acentuada, mas ações que não fazem parte do índice podem ter subido. Mesmo as ações que compõem o Ibovespa têm comportamento diferente ao longo do tempo.

– E o tal “preço por lucro”?

– Este indicador, também chamado de P/L é simples de calcular. Pegue o lucro de uma empresa, divida pela quantidade de ações que ela tem no mercado. Você acabou de calcular o lucro por ação. Divida o preço da ação por esse lucro e pronto! Você tem o P/L. Quanto menor esse indicador, melhor, já que a ação está barata se comparada com seu lucro e com a possibilidade de gerar dividendos.

– O que são esses dividendos?

– Toda empresa deve remunerar seus acionistas. A lei das S.A. define que uma empresa deve distribuir ao menos 25% do lucro líquido aos seus acionistas. Algumas empresas oferecem bem mais do que isso. Isso deve ser levado em conta ao ficar sócio de uma empresa. Quanto mais dividendos, melhor.

– Saquei!

– Outra forma de remuneração dos acionistas é através dos juros sobre o capital próprio. Distribuir dinheiro aos acionistas dessa forma é vantajoso para a empresa já que, nesse caso, quem paga o imposto de renda é o acionista.

– Muito bom Arthur! Estou aprendendo cada vez mais com essas nossas conversas.

– Eu também, Léo. Eu também…

E aí, Cassio. Espero que assim como o Léo suas dúvidas tenham sido sanadas…

outubro 9, 2007

E a bolsa? Os recordes são sustentáveis?

Posted in Ações tagged , , , às 18:39 por Arthur Gouveia

CifrãoA bovespa quebrou novos recordes hoje. O fechamento ficou em 53.548,69 pontos e volume negociado acima de 6,5 bilhões de reais. Vendo tanta euforia com a bolsa, será que esse movimento é sustentável? Léo também tem dúvidas e conversa com Arthur sobre isso…

– E aí, Léo, já decidiu se vai investir na bolsa?

– Sei não, cara. Esse sobe e desce me mata.

– Pô, mas a bolsa tá se mostrando um ótimo negócio!

– Ah, Arthur, não sei não. Às vezes bate recordes, mas às vezes despenca! Será que esses recordes não são só euforia? Se for logo logo despenca de novo….

– Olha, Léo. Tem muita gente achando isso sim, mas também tem muita gente mostrando que o momento é positivo.

– Será? Eu acho que é só uma empolgação momentânea. Logo logo vem tombo por aí…

– Léo, vi uma matéria no Infomoney mostrando exatamente isso. Não dá pra olhar o ibovespa só pela pontuação. O volume negociado tem sido expressivo. Nesse segundo semestre o volume médio de negócios já chegou a 5 bilhões de reais por dia! Isso é 25% maior que o primeiro semestre e 108% maior que no segundo semestre de 2006! Além disso cada vez mais empresas estão abrindo o capital e oferecendo ações na bolsa.

– Caramba!

– Pois é! E também tem alguns indicadores favoráveis. O Preço por Lucro do Brasil, por exemplo, fica em torno de 13. Esse é um dos menores valores entre os países emergentes. Mesmo com o recente crescimento no preço das ações, ainda estamos bastante atrativos
comparativamente com outros países.

– Se você diz…

– Digo sim! E além disso, temos que pensar nos dividendos! Os proventos pagos pelas empresas ficam cada vez mais atrativos num cenário de queda de juros. Ganhar uma graninha extra com dividendos é um bom negócios. Tem um grupo de senhoras nos Estados Unidos que estão complementando a renda com dividendos pagos por empresas na bolsa de Nova Iorque.

– Ah, mas não sei não…

– Léo, a bolsa vai bem obrigado. Os números recentes não devem trazer medo mas a percepção de que o mercado de renda variável vive um momento único no Brasil. E aí, você vai querer ficar de fora???

setembro 26, 2007

Pague a si mesmo…

Posted in investimentos tagged , , , , , , , às 19:06 por Arthur Gouveia

Você trabalha, recebe por isso e seus rendimentos lhe permitem pagar todas suas contas, certo?. Espere um pouco, seu salário é dedicado apenas a pagar dívidas? Então você está pagando para trabalhar!

Não adianta se iludir; um dia você não irá trabalhar mais. Seja por opção ou seja por falta dela. Será que no momento em que os rendimentos do seu trabalho desaparecerem suas contas também sumirão? Será que o INSS será capaz de manter seu padrão de vida ao fim de sua carreira? E os seus sonhos, você tem como realizá-los hoje?

Muitas perguntas e todas com uma única resposta: devemos, hoje, pensar no amanhã. É necessário olhar para o futuro e cuidar bem dele desde hoje.

Mas como cuido do meu futuro?

Investindo. Imagino que hoje o seu salário consiga pagar as suas contas e sobrar um pouquinho. Invista isso! Repito: se o seu salário é todo consumido no pagamento de dívidas, há algo errado, muito errado! No artigo anterior tratamos sobre este assunto.

Eu uso os meus investimentos para cuidar do meu futuro. Para complementar minha aposentadoria, para que eu possa viajar no fim do ano, para que eu possa trocar de carro, para comprar minha casa. Os investimentos não devem ser usados para ganhar dinheiro rápido e fácil, mas para que o dinheiro que você ganha hoje possa realizar sonhos futuros.

Que tipos de investimento eu devo fazer?

Depende. Eu sei que esta resposta talvez não seja a que você esperava, mas esta é a única resposta correta. Não existem soluções mágicas ou pacotes prontos que atendem a qualquer um. O investimento ideal é aquele que é compatível com o seu perfil de risco, com a sua capacidade de investir mensalmente e com o montante que você tem hoje para aplicar.

Geralmente os bancos oferecem vários fundos de renda fixa ou variável e eles costumam ter características comuns: quanto maior o aporte inicial – quantidade de dinheiro entregue no primeiro depósito – menor a taxa de administração – o quanto o banco cobra para cuidar do seu dinheiro.

Algumas outras alternativas são os CDBs, fundos de ações, poupança, ações (compradas diretamente via corretora), títulos do governo (via tesouro direto). Lembre-se: existem investimentos para qualquer perfil de risco e disponibilidade de dinheiro.

Arthur, você tá me enrolando….

Talvez, mas não será possível cobrir todas as alternativas de investimento em um único artigo. Prometo fazer vários artigos cobrindo vários tipos de investimentos, suas vantagens e desvantagens. Mas pra contornar um pouco a ansiedade darei algumas dicas de ouro para seus investimentos.

  • Não se preocupe em investir muito. Crie um plano, uma rotina e invista sempre!
  • Diversifique seus investimentos buscando diferentes níveis de risco e rentabilidade
  • Invista pouco, mas invista sempre
  • Mantenha seu foco no futuro, no longo prazo.
  • Invista pouco mas invista sempre
  • Compare as taxas, lembre-se dos impostos
  • Invista pouco mas invista sempre!!!!

Ah, quase ia me esquecendo. Falei pra investir sempre????

setembro 19, 2007

Uma “crisezinha” até que vai bem…

Posted in Opiniões tagged , , , às 21:10 por Arthur Gouveia

Hoje ao acessar o grande blog de um grande amigo virtual – Conrado Navarro – vi um post de um grande consultor financeiro – Gustavo Cerbasi – sobre o risco no mercado financeiro durante as últimas semanas. Fiquei impressionado como o modo de pensar do Gustavo é similar ao meu.

Durante as crises os mercados oscilam mais, algumas ações sofrem quedas violentas, algumas pessoas precisam retirar dinheiro de algum lugar para cobrir rombos em outros Continue lendo »