Os Endinheirados

Testarei uma nova forma de escrever. Uma forma mais fácil de entender, uma forma mais clara, uma forma menos econômica e mais abrangente. Tentarei, como Platão, usar os diálogos. Não tenho a menor pretensão de me comparar com Platão, mas quero fazê-los pensar assim como Platão o quis.

Os diálogos serão travados entre alguns personagens. Tentarei esclarecer um pouco quem são eles de modo que seja possível entender melhor os “bate-papos”.

Arthur é consultor na área de Gestão de Empresas e sócio de uma empresa de consultoria. Ganha bem. Não é nada de mais, mas consegue manter um padrão de vida razoável. Se preocupa em economizar mas é viciado em livros. Lê tudo o que pode sobre economia, finanças e educação financeira mas não mantém um bom controle de seus gastos. Não sabe muito bem para onde vai o seu dinheiro e não se preocupa muito já que sempre sobra dinheiro no fim do mês.

Tem um plano de previdência privada, investe em ações, poupança e outros fundos. Apesar de ainda ter muito o que aprender sobre finanças, é o que tem maior conhecimento na área, dentre seus amigos e parentes.

Esposa de Arthur. Funcionária pública federal não ganha mal, mas também não dá pra gastar com tudo o que quer. Suas finanças estão sempre em dia, mas não resiste à uma liquidação de bolsas e sapatos. Tem algum dinheiro investido na poupança e alguns fundos de ações. Não acompanha seus rendimentos muito de perto, mas não perde o controle. Não usa cartão de crédito e evita compras à prazo.

Professor universitário em fase de conclusão de sua tese de Doutorado. É o melhor amigo de Arthur desde a infância. São quase irmãos. Léo já passou por maus bocados ao viver apenas dos rendimentos de sua bolsa de mestrado. O dinheiro nunca era suficiente. Atualmente, com a bolsa de Doutorado, tem uma vida mais tranqüila, mas está sempre no fio da navalha; em caso de imprevistos a situação pode ficar muito ruim. Quando sobra dinheiro investe em uma caderneta de poupança.

Esposa de Léo. Também professora universitária em fase de conclusão do Doutorado. Lú tem menos controle que Léo, não consegue guardar o dinheiro e, apesar de não saber como e não ver onde, gasta quase tudo o que recebe. Tem algumas pequenas dívidas e ajuda alguns parentes financeiramente.

Primo de Arthur. Um jovem no primeiro ano na universidade. Trabalha como assistente administrativo em um escritório ganhando um pequeno salário. Trabalha durante o dia e estuda à noite. Não se preocupa com o futuro financeiro pois acha que ainda é muito novo, tem muito tempo pela frente. Pedro, como quase todo jovem, adora carros, música, esportes, tecnologia. Sempre que pode adquire produtos desse tipo, às vezes só para impressionar os amigos mas não se descontrola. Se for preciso, divide em várias vezes sempre procurando prestações que caibam no orçamento.

Afilhado de Arthur. Um pré adolescente que nasceu junto com o Plano Real e com o tetra campeonato mundial de futebol. Não sabe o que é uma hiperinflação e considera que dinheiro é só uma ferramenta para se obter o que se quer. Recebe uma pequena mesada de Arthur que é gasta quase que imediatamente em futilidades. Quando precisa de alguma coisa os pais prontamente oferecem. Victor ainda não aprendeu a dar o valor adequado ao dinheiro.

Anúncios

4 Comentários

  1. […] dívidas, dinheiro, gastos às 15:56 por Arthur Gouveia Hoje vocês verão a estréia de alguns personagens no Endinheirado através de um bate-papo entre Arthur e Léo. Acho que assim o texto fica mais […]

  2. […] Enviado em Educação financeira tagged ativos, balanço, contabilidade, Educação financeira, passivos às 01:38 por Arthur Gouveia Mais um bate papo entre dois endinheirados. […]

  3. […] tagged compras, Educação financeira, negociação, parcelamento às 17:29 por Arthur Gouveia Victor vai visitar Arthur em seu […]

  4. […] Os Endinheirados […]


Comentários encerrados.

%d blogueiros gostam disto: